Biblioteca Escolar - Escola Secundária D. Inês de Castro

   be-cister

 

O patrono da Escola é D. Inês de Castro, a Linda Inês que um dia chegou a Portugal, como aia de D. Constança, a esposa escolhida para o Infante D. Pedro. O Infante olhou Inês e, de um fugaz olhar, resultou um amor eterno. Este amor suplantou as convenções sociais, as razões de Estado e, até, a própria morte. Fosse por que razão fosse – as razões ainda hoje os historiadores as discutem – o certo é que o rei D. Afonso IV, pai de D. Pedro, decidiu mandar matar D. Inês.


Nesta história, que se tornou lendária e tão celebrada por artistas portugueses e estrangeiros, estão presentes a razão de Estado – que conduziu à morte – e a razão do amor – que conduziu à perenidade. Mas a lição que se pode tirar deste exemplo é a lição do triunfo da juventude e da razão do amor...


Sirva, então, para nós, nesta escola, que se chama D. Inês de Castro, o seu exemplo: que o ato educativo, que aqui se regulamenta, seja sempre entendido como um ato de amor – mesmo sabendo que não nos podemos furtar à razão de estado que as leis fixam.

Desde sempre que os projetos propostos e implementados pela biblioteca em muito enriqueceram a escola, traduzindo-se este enriquecimento numa série alargada de parcerias, conseguindo estabelecer-se uma "Rede" que, muito para além do conforto, se revelou um catalisador de desafios.

A qualidade e o impacto, na escola e nos alunos, do trabalho desenvolvido pela biblioteca, promovendo a leitura e valorizando o fundo documental, tornou-a o centro tópico e simbólico da escola, cumprindo-se, assim, o objetivo que lhe foi consignado.

 

fotoesdica                         logoesdica